Volume
Rádio Offline
Redes
Sociais
Fã de Gonzagão é assim
30/07/2020 11:00 em Coluna do Cordel

Autor: IVALDO BATISTA

 

Ser um fã é tarefa especial

Cada ídolo já fez por merecer

Saibam o que fizeram pra ter

Atenção que faz desse um imortal

Vejo o fã como alguém sensacional

Nesses versos vamos enaltecer

Um fã clube que só faz promover

E mostrar Gonzaga para nação.

O fã de Gonzagão, Rei do Baião

Jamais deixa seu ídolo morrer.

 

O seu grande fã clube está aí

No Brasil está todo espalhado

No Nordeste conheço um bocado

Um por cento dele não cabe aqui

Presente do Oiapoque ao Chuí 

E se seu “Lua” do fã depender

O seu nome há de permanecer

Na memória dessa população.

O fã de Gonzagão, Rei do Baião

Jamais deixa seu ídolo morrer.

 

Fã de Gonzagão é abnegado

Quem  diz isso é seu Ivan Ferraz

Ele sabe o quanto o fã faz

Com seus recursos o tem divulgado

Gonzagão é muito idolatrado

Na canção popular falta nascer

Outro igual a Gonzaga não vai ter

Pra cantar a riqueza do Sertão.

O fã de Gonzagão, Rei do Baião

Jamais deixa seu ídolo morrer. 

 

Fã  de Gonzaga ama viajar 

Vai buscar lembranças no Pajeú

Segue o seu destino pra Exu

Em dezembro ele vai festejar

Em agosto ele vai visitar

Não tem crise que o possa deter

Essa légua é tirana pra valer 

Mas ele chega pra ocasião.

O fã de Gonzagão, Rei do Baião

Jamais deixa seu ídolo morrer.

 

Mesmo que não consigam patrocínios

Sempre trabalham pelos bastidores

Da cultura eles são fazedores

Estão em casa ou em condomínios

Eles produzem todos os fascínios 

Sou feliz tão somente em saber

Vida longa Gonzaga há de ter 

Seu Luiz tem nesses a salvação.

O fã de Gonzagão, Rei do Baião

Jamais deixa seu ídolo morrer.

 

Tenho algo na minha coleção!

E nenhum outro fã tem desse igual

Uma coisa rara e especial

Já vieram comprar com um milhão

É assim que eles dizem meu irmão

Quem não tem, fica doido para ter

Move o mundo tentando obter

E começa uma peregrinação.

O fã de Gonzagão, Rei do Baião

Jamais deixa seu ídolo morrer.

 

Eu tenho algo que você não tem!

A disputa parece ser saudável 

Convenhamos que seja razoável 

A provocação vem sempre de alguém

Pra o outro correr atrás também 

Quem tem não está disposto a vender

E quem quer conseguir tem que correr

Pra ter no acervo ou coleção.

O fã de Gonzagão, Rei do Baião

Jamais deixa seu ídolo morrer.

 

Um acervo possui grande valor 

Representa um retalho da história

É a vida do ídolo em glória 

Ali nas mãos do colecionador

Com cuidado, zelo e muito amor

Tem paixão que reclama pra valer

Muitas vezes o ciúme é por não ver

Não ter pra si igual dedicação.

O fã de Gonzagão, Rei do Baião

Jamais deixa seu ídolo morrer.

 

Tem acervos com coleção tão rara 

No mercado tem pouco pra vender

Quem tem por nada quer se desfazer

Muitas vezes é uma peça cara

A procura às vezes vira tara 

Nem sempre conseguimos entender

Só aprende quem passa a conviver 

O valor e o porquê da devoção.

O fã de Gonzagão, Rei do Baião

Jamais deixa seu ídolo morrer.

 

Nesse Oscar da Nação Nordestina

Temos Pedro Sampaio em Fortaleza

Paulo Vanderley soma com certeza 

Com Wilson Seraine em Teresina

Ney Vital areiense em Petrolina 

Todos juntos conseguem acender

Nessa chama acesa dá pra ver

De Zé Nobre sua abnegação.

O fã de Gonzagão, Rei do Baião

Jamais deixa seu ídolo morrer.

 

Paulo Correia em Aracaju

Kydelmir Dantas em Nova Floresta

Xico Nóbrega traz teu livro e testa 

Ele é festa pra o filho de Exu

Luiz Ferreira de Caruaru

Tem o seu “Asa Branca” pra manter

Luiz Carlos vai lá pra socorrer

Aparecido tem dado uma mão.

O fã de Gonzagão, Rei do Baião

Jamais deixa seu ídolo morrer.

 

Tem Edilson Gonzaga em Gravatá

Que tem assumido grande responsa

Lá em Santa Cruz tem Toin da Onça

Temos Júnior Seixas na hora aghá

Wanderson ajuda aqui e acolá 

José Batista sabe pra valer

Manoel Lemos pode descrever

Cada um deles é uma lição. 

O fã de Gonzagão, Rei do Baião

Jamais deixa o seu ídolo morrer.

 

Muitos fãs carregam essa bandeira

Campina Grande acende um fogaréu 

Ajalmar e Rilávia no troféu

Contemplando a Galera forrozeira

Juazeiro do Norte, o Fran Pereira

Lá na Vale bota pra derreter

Fã de Gonzaga faz acontecer

Pode crer nessa obstinação.

O fã de Gonzagão, Rei do Baião

Jamais deixa seu ídolo morrer.

 

Mil Novecentos e Oitenta e Nove

Em dois de agosto Gonzaga foi

No curral chorou até vaca e boi

O Nordeste inteiro se comove

O fã clube atento então resolve

E promove um grande reviver

Essa ação pode te surpreender

Luiz no chão virou foi plantação.

O fã de Gonzagão, Rei do Baião

Jamais deixa seu ídolo morrer.

 

O Sertão pra sempre envaidecido

Por que pelo Rei foi representado

Por que nosso valor foi propagado

Agradecemos ao filho querido

Gonzagão pra sempre o preferido

É querido e pra sempre há de ser

Tem até fã que deixa de comer

Pra abastecer sua coleção.

O fã de Gonzagão, Rei do Baião

Jamais deixa seu ídolo morrer.

 

Cada lar nordestino é embaixada

Cada gonzaguiano embaixador

Fã colecionador pesquisador

Cada casa Gonzaga tem morada

Sua obra está sempre estampada

E aguarda você pra conhecer 

Cada fã assumiu como dever

Eu não sei explicar tanta paixão.

O fã de Gonzagão, Rei do Baião

Jamais deixa seu ídolo morrer.

 

Se uns dizem: Gonzagão está morto

Para o fã ele está super vivo

O motivo dele falar altivo

Com propriedade e muito conforto

É que do porto ao Aeroporto

A pesquisa procura aqui saber

O fã é a fonte pra se beber

Pra mostrar Gonzaga e o seu chão.

O fã de Gonzagão, Rei do Baião

Jamais deixa seu ídolo morrer.

 

Quem já visitou o interior

Ouve suas canções executadas

Pelas rádios locais são divulgadas

Radialista é fã divulgador

Cada um se diz colecionador

Eu conheço um fã que jura ter

De Gonzaga o primeiro LP

Diz Laetson com grande emoção.

O fã de Gonzagão, Rei do Baião

Jamais deixa seu ídolo morrer.

 

O ser humano precisa de arte 

Ter a dignidade e decência

Ele precisa ter a referência

A cultura do ser humano é parte

Em Gonzaga temos um baluarte

Estandarte na figura de um ser

Nordestino que consegue vencer

E ser exemplo de superação.

O fã de Gonzaga, Rei do Baião

Jamais deixa seu ídolo morrer.

 

Gonzagão construtor da identidade

Do Nordeste para todo Brasil

Ele criou e traçou um perfil 

Do Sertão e imprimiu pra cidade

Hoje temos a nordestinidade 

Uma marca que faz engrandecer

O Nordeste que se orgulha de ser

Representado nesse vozeirão.

O fã de Gonzagão, Rei do Baião

Jamais deixa seu ídolo morrer.

 

Eu também carrego esse andor

Rio Grande do Norte grita aos berros 

Que lá na cidade de Pau dos ferros 

O fã clube O ETERNO CANTADOR 

De Euzébio e Hélio tem valor

O Nordeste inteiro precisa ver

Esse fã clube tem grande poder

O seu nome sugere união.

O fã de Gonzagão, Rei do Baião

Jamais deixa seu ídolo morrer.

 

O fã orgulhoso mostra o troféu: 

Tenho a gravação original

Tenho tudo mais e coisa e tal

Tenho até o seu primeiro chapéu 

Tenho a foto de Gonzaga no céu 

E São Pedro pagando seu cachê

Quem quiser é só vir comigo e vê 

Pra não dizer que estou de enrolação.

O fã de Gonzagão, Rei do Baião

Jamais deixa seu ídolo morrer. 

 

Gonzagão esteja onde estiver

Poderá contar com cada amigo

Meu Rei pode contar sempre comigo

Pronto estou pra o que der e vier

O meu Nordeste para sempre quer

Propagar o teu nome é um prazer

Você fez tudo em fim pra merecer

Isso pra todos nós é uma missão.

O fã de Gonzagão, Rei do Baião

Jamais deixa seu ídolo morrer.

 

No cordel depois de tanto aludir

A figura do fã deu emoção 

Com certeza merece uma moção 

De aplausos, por isso eu vou pedir

Batam palmas, nós vamos aplaudir 

O trabalho do fã é pra valer

Depois de conhecer vamos torcer

Essa luta é nossa! Meu irmão.

O fã de Gonzagão, Rei do Baião

Jamais deixa seu ídolo morrer.

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!