Volume
Rádio Offline
Redes
Sociais
No Galo da Madrugada, o Cordel foi lá brilhar
10/02/2020 16:05 em Coluna do Cordel

 Autor: Ivaldo Batista

Visite a Coluna do Cordel - CLIQUE AQUI!

Atenção caro leitor

Formador de opinião

Se você é folião

Eu peço aqui um favor

A você que tem valor

Leia para se informar

O folheto ao pegar

Ao menos dê uma olhada.

O galo da madrugada

Aqui vou te apresentar.

 

Dois mil e vinte chegou

Iniciou mais um ano

O povo pernambucano

Esse tempo aguardou

Agora comemorou

Vamos todos celebrar

E juntos vamos brincar

A festa mais aguardada.

No galo da madrugada

A gente vai se encontrar.

 

Com aval de Santo Antônio

O padre já vem chegando

Temos dois hoje casando

Vamos ver o matrimônio

Do cordel que é patrimônio

Temos que comemorar

Todo povão vai frevar

Vai ser assim a toada.

No galo da madrugada

O cordel foi lá brilhar.

 

Esse ano o folião

Que brinca o carnaval

Achou isso tão legal

Deu sua aprovação

Com muita satisfação

Já disse que vai pular

E quando ele chegar

Não quer ver gente parada.

No galo da madrugada

O cordel foi lá brilhar.

 

Lá na rua da concórdia

No bairro de São José

Na proposta botei fé

Não houve qualquer discórdia

Já que não houve mixórdia

Iremos nos encontrar

E ali nos concentrar

Esperar sua chegada.

No galo da madrugada

O cordel foi lá brilhar.

 

O galo é de janeiro

Do ano setenta e oito

Dia vinte quatro, o afoito

Entra em cena em fevereiro

Esse bloco brasileiro

Famoso em todo lugar

Que veio se destacar

Recife é sua morada.

No galo da madrugada

O cordel foi lá brilhar.

 

O cordel é centenário

Viva os pernambucanos

Tem quarenta e dois anos

O galo nesse cenário

O bloco já é lendário

Os dois vão comemorar

Chame a turma pra pular

Vibrar nessa caminhada.

No galo da madrugada

O cordel foi lá brilhar.

 

Recife tem alto astral

O Brasil já sabe disso

O povo já vem por isso

Pra o melhor carnaval

No cordel oficial

Eu vim me pronunciar

E também te convidar

Aqui é uma chamada.

No galo da madrugada

O cordel foi lá brilhar.

 

Vou brincar sem intervalo

Na disposição sou novo

No passo vou junto ao povo

Pulando canto e não calo

Junto a multidão no galo

Vou botar pra arrebentar

Sábado vai começar

Aguarde minha chegada.

No galo da madrugada

O cordel foi lá brilhar.

 

Você leve sua prima

Que faz tempo que não vejo

Quero dar nela um beijo

Pra outro não dá em cima

E nessa onda da rima

No clima vou agarrar

A gente vai se amarrar

Namorado e namorada.

No galo da madrugada

O cordel foi lá brilhar.

 

Tem gente que só se ver

É nesta ocasião

Inicia a relação

Passa a se conhecer

Parece se entender

E de lá vai se casar

Outro vai se separar

Por que lá deu uma brigada.

No galo da madrugada

O cordel foi lá brilhar.

 

Esse ano eu chamei

O Jonas e a família

A turma lá de Brasília

Vem muita gente eu sei

O carnaval virou lei

Aqui tem que começar

O pessoal vem frevar

Recife dá a largada.

No galo da madrugada

O cordel foi lá brilhar.

 

Abraço o Júlio Valente

Gilvan que conheço a meses

Valeu Rômulo Menezes

Que do Galo é presidente

Ele é gente da gente

E quis nos prestigiar

Ao mundo apresentar

Essa união selada.

No galo da madrugada

O cordel foi lá brilhar.

 

Esse ano o cordel manda

Buscar toda vizinhança

Para ver essa aliança

Vem gente até de Uganda

De Paris e da Holanda

Acabam de confirmar

Logo logo vai chegar

E já vem fantasiada.

No galo da madrugada

O cordel foi lá brilhar.

 

Enéas Freire o patrono

Deve estar tão feliz 

Com o cordel que eu fiz

Diz esse cordel abono

Do bloco já fui o dono

Decidi compartilhar

Pra o mundo participar

Dessa turma animada.

No galo da madrugada

O cordel foi lá brilhar.

 

O galo de asa aberta

Segurando a sombrinha

É frevo nessa terrinha

Essa opção é certa

A turma toda desperta

Alerta que vai pular

Pulando de se acabar

No meio dessa zoada.

No galo da madrugada

O cordel foi lá brilhar.

 

A turma toda se aperta

No meio da multidão

Todo mundo é folião

Chega lá o passo acerta

Pra sair a gente alerta

Que a festa vai durar

O povo não quer parar

A turma é animada.

No galo da madrugada

O cordel foi lá brilhar.

 

A massa já tomou conta

Todo mundo vai pra rua

O bloco se perpetua

A fantasia já pronta

Na esquina o galo aponta

O povo só faz pular

A festa é popular

A turma está pegada.

No galo da madrugada

O galo foi lá brilhar.

 

Recife é alto astral

Povo brincante eclético

Brinca vendo o trio elétrico

Na terra do carnaval

Solo multicultural

Onde o mundo vem brincar

O galo veio cantar

E junto toda moçada.

No galo da madrugada

O cordel foi lá brilhar.

 

Gosto de ouvir o frevo

O som de Luiz Bandeira

No clima da brincadeira

~Voltei Recife~ descrevo

Mas cantar não me atrevo

Não tenho dom de cantar

O que faço é gritar

Não tem pessoa calada.

No galo da madrugada

O cordel foi lá brilhar.

 

O mundo presta atenção

Já está no Guinness Book

Todo mundo dar um look

Pra ver toda multidão

Como se a população

Viesse toda pular

Curtir e se esbaldar

Nessa festa tão sonhada.

No galo da madrugada

O cordel foi lá brilhar.

 

Pernambuco tem estilo

Valorizou a linguagem

O galo mostrou bagagem

Apresentando a xilo

Nesse ano eu desfilo

Pra o mundo acompanhar

Você também vai olhar

Foi uma grande jogada.

No galo da madrugada

O cordel foi lá brilhar.

 

Jota Borges assinou

Como mestre da cultura

Fazendo xilogravura

O mundo se encantou

O galo homenageou

A forma de se expressar

Na cultura popular

A xilo vai estampada.

No galo madrugada

O cordel foi desfilar.

 

Finalizo essa história

A vocês digo até logo

Nos versos eu não prorrogo

O galo tem sua glória

Sua feliz trajetória

Que acabo de narrar

Agora vou me juntar

A turma mais animada.

No galo da madrugada

O cordel foi lá brilhar.

 

 

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!