Volume
Rádio Offline
Redes
Sociais
Cordel: Mestre Merval Rosa
23/05/2022 12:47 em Coluna do Cordel

Autor: IVALDO BATISTA

Visite a Coluna do Cordel - CLIQUE AQUI!  

 

Meu Deus todo poderoso

Pai de toda criação

Peço que me auxilie

Agora nesta missão

Com tua mão poderosa

Tua graça dadivosa

Enche-me de inspiração.

 

Nove de maio é razão

Pra o poeta lembrar

De um mestre conselheiro

Com quem pude estudar

O meu mestre Merval Rosa

Sua memória é saudosa

No cordel vou recordar.

 

Não é fácil declinar

Sua história de vida

Merval Rosa foi gigante

Uma pessoa aguerrida

Digno de se admirar

Sei pouco, mas vou falar

Um pouco de sua lida.

 

Figura muito querida

No meio seminarista

Uma pessoa notável

Enquanto conferencista

Nem todos puderam ver

Mas foi pra gente um prazer

Tê-lo no meio Batista.

 

Eu um simples cordelista

Sinto imensa alegria

Contando a vida e obra

De Merval em poesia

Tenho um orgulho danado

De ter com ele estudado

Lembrar o que ele dizia.

 

Em três de agosto nascia

O Merval de Souza Rosa

No ano de vinte e seis (1926)

Nesta cidade charmosa         

Altos lá no Piauí

Pelo nome concluí

Nasce gente grandiosa.

 

Filho de Francisco Rosa

E Jesuína Maria

Do Espírito Santo

O Pai nosso já sabia

Que na área pastoral

No campo educacional

Ele contribuiria.

 

Tão jovem se convertia

Merval ao protestantismo

Logo cedo pela fé

Entrou no Cristianismo 

Lá na Igreja Batista

Depois foi seminarista

Numa fase de euforismo.

 

Na fase do Getulismo

Teologia ele fez

No Seminário Batista

Na Rua Padre inglês

Merval também procurou

E se especializou

Na área se satisfez. 

 

Era um homem cortês

Bastante civilizado

De caráter irreprochável

Sujeito bem refinado

Tinha um saber invulgar

Com ele pude estudar

Merval era admirado

 

É teólogo formado

No Seminário do Norte

No ano cinquenta e quatro (1954)

Merval altoense forte

Vibrou sendo Bacharel

Seu canudo de papel

Foi estudo não foi sorte.

 

Tendo em Recife o suporte

Desde que chegou aqui 

Um rapaz determinado

Que veio do Piauí

Carregando um ideal

Faz letras na Federal

Tem metas pra atingir.

 

Após ele conseguir

Formar em Letras seguia

Isso em cinquenta e oito (i958)

Quando então se formaria

Depois do bacharelado

Também foi licenciado

Pra outros cursos partia.

 

Na área Filosofia

Tinha muita sapiência

Nas aulas que ministrou

Demonstrou muita eloqüência

Em todas áreas humanas

Nas terras pernambucanas

Exibia competência.

 

Estudava com freqüência

Dando seqüência estudou

Na América do Norte

Lá se especializou 

Bacharel em divindade

Foi uma sumidade

Muito êxito logrou. 

 

Nos “istêit” ele cursou

Foi mestre em Teologia

E também foi bacharel

Em Kentucky, Psicologia

No Kansas Ph D

Virou doutor pode crer 

Com muita “catigoria”.

 

Merval foi uma “autarquia”

Mostrou enquanto ensinou

Uma gama de pastores

Com esse mestre estudou

Filosofia geral

Ministério pastoral

Quem estudou aprovou.

 

Ele também ministrou

Psicologia geral

Ensinou introdução

Foi um intelectual

De forma bem resumida

Ensinou com sua vida

Uma conduta moral.

 

Sua vida conjugal

Exemplar e gloriosa

Casou com senhora ANITA

CALLAND DE SOUZA ROSA

Junho de cinquenta e um (1951)

Uma esposa incomum

Uma mulher virtuosa.

 

Da família jubilosa

Desse casal cito aqui

Deus concedeu cinco filhos

ESDRAS, ESTER, ANECI

Tem RUTE e MIRIAM

De Merval eu sigo fã

Seus conselhos eu segui.

 

Seus netos eu jamais vi

Mas já tem uma dezena

Os bisnetos somam nove 

Torço por uma centena

Que seja bem numerosa

Pra levar o nome ROSA

Em nossa vida terrena. 

 

Merval pessoa serena

E também tão comedida

Através do seu emprenho

Pessoa comprometida

Homem de opinião

De forte convicção

Exemplo pra nossa vida.

 

Pessoa muito envolvida

Na arte de educar

Pelas instituições 

Onde pode trabalhar

Todos viram seu valor

No ensino superior

Alguns eu posso citar. 

 

Foi professor titular

Lá na Universidade

A Rural de Pernambuco

Viu sua capacidade

Também pode atuar

Na rede particular

Em escolas da cidade.

 

Com sua habilidade

Nosso mestre professor

Assumiu muitas funções

Do CAB foi Diretor

Lá na Federal Rural

Vários cargos em geral

Inclusive Pró-Reitor. 

 

No Seminário Reitor

E professor titular

Outras instituições 

Eu poderia citar

Num cordel não há espaço

Só esse resumo eu faço

Você pode pesquisar.

 

Merval pode atuar

Exercendo o pastorado 

Aqui cito quatro igrejas

Para ficar comprovado 

No ano cinquenta e quatro

Já vi até seu retrato

E na ata registrado.

 

Está lá documentado

Na PIB Jaboatão

Foi o pastor da PIBAJA

Naquela ocasião

Também perto do Totó

Batista em Tejipió

Cumpriu a sua missão.

 

Merval grande capelão

Respeitado reverendo

Nos “Istêit” foi pastor

Foi bom lendo e escrevendo

Na tradução do inglês 

Eu vou dizer pra vocês

Foi muito bom tô sabendo.

 

Lembrando e revivendo

Esta igreja revela

Por ela sua passagem

Por seu nome inda zela

Merval com todo cacife

Pastoreou em Recife

Batista em Casa Amarela.

 

Suas publicações belas

Releio o que publicou

As obras por ele escritas

Muitos livros que deixou

Como contribuição

Na área educação

Religião que abraçou. 

 

Seu Merval colaborou

No Seminário de Feira

De Santana na Bahia

Seguiu firme a carreira

Encarou o magistério

Sempre coerente e sério

Ministrou cada cadeira.

 

Seu amigo João Ferreira

Dele muito aprendeu

Aluno do Seminário

Nesta fonte ele bebeu

Eles trabalharam juntos

Trataram vários assuntos

Pois com ele conviveu.

 

Da amizade rendeu

Que Merval participou

Presidindo o Concílio

Que a João examinou

Até mesmo seu casório

Esse fato é notório

Foi Merval quem celebrou.

 

Merval Rosa apresentou

Um livro de João Ferreira

A sua palavra sábia

Pertinente e verdadeira

Merval orientador

Tal palavra do doutor

Recomendou de primeira.

 

Lembro Marcelo Vieira

Ainda tem recordado

Das palavras de Merval

De um fato no passado

Uma lembrança real

Da Igreja Imperial

Falando emocionado.

 

Das aulas tenho lembrado

Dos conselhos que ele dava

Umas lições para vida

Assim eu interpretava

Sempre prestei atenção

Em cada intervenção

Quando Merval nos falava. 

 

Merval Rosa já citava

Rubens Alves e Pascal

Kierkegaard, Erich Fromm

Um escritor magistral 

Do seu livro “Ter ou Ser”

Vale apena se ler 

Um livro sensacional. 

 

Na aula era legal

Podia se discutir

Debater os tais ensinos

Merval sempre a repetir

Havia sempre debate

Tinha o bate e rebate

Debate pra discernir. 

 

Dos conselhos que ouvi

Do nosso mestre Merval

Lembro uns que aprendi

Acerca do essencial

Sobre a pessoa humana

Quem entendeu não se engana

Discerne o acidental.

 

Um conselho pastoral

Que Merval Rosa nos deu

Hoje ainda tem servido

Foi bom pra quem aprendeu

Sobre isso vou falar

Institucionalizar

É a negação do eu.

 

Merval Rosa reviveu

Mesmo estando no além

Vive na academia

Até cadeira ele tem

De uma delas é dono

Merval é o meu patrono

Digo assim seja, amém.

 

Amiga Sheila Cohen

Da AILA é presidente

Ela psicanalista 

Recebeu muito contente

O nome de Merval Rosa

Uma jóia preciosa

Qual estrela reluzente.

 

Merval Rosa está presente

Em tudo que ele deixou

Na família, nas igrejas

Onde o pastor pregou 

Nas obras que posso ler

Nos altares do saber

Onde Merval lecionou.

 

Cada amigo que lembrou

Cada irmã ou irmão

Pelas Universidades

Toda instituição

Onde houver ex-discente

Lembrando nosso docente

Mando uma saudação.

 

Termino esta missão

Alegre só por tentar

Descrever um grande homem

O qual Deus quis colocar

Em solo pernambucano

Deus preparou este plano

Só pra nos abençoar.

 

Deus da terra, céu e mar

Que criou noite e dia

Agradeço nesta hora

A ajuda na autoria

Grato soberano Deus

Por Merval ser um dos teus

Anjo que trouxe alegria.

 

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!