Volume
Rádio Offline
Redes
Sociais
GERLAINE BELCHIOR, fé é teu grande tesouro!
12/11/2021 17:19 em Coluna do Cordel

Autor: Ivaldo Batista

 

Neste cordel vou contar

De uma amiga doutora

Que conquistou seu espaço

Pra isso foi lutadora

Os versos são pra GERLAINE

Deus é autor do “desaine”

Dessa mulher vencedora.

 

Ela é encantadora

Digo sem atrevimento

Na sua história de luta

Descobrimos seu talento

Cheia de fé e alegria

O nome dela é Maria

Gerlaine do Nascimento.

 

Atesta seu documento

Nesse folheto eu lembro

Nasceu na cidade: Russas

Em vinte e um de novembro 

No ano setenta e um (1971)

Numa família comum

Nascia mais este membro.

 

Russas, aqui eu relembro

É cidade cearense 

Caminho do Jaguaribe

O seu exemplo convence

Gerlaine teu desafio

Igualmente ao do rio

Lá no final sempre vence.

 

De família sem pertences

Num contexto de pobreza

O bairro da Bela Vista 

Testemunhou com certeza

A sua situação

Mas o Deus da criação

Enxergou tua nobreza.

 

Sua vida foi dureza

Mas vi Deus ser protetor

Em tantas dificuldades

Aprendeste o valor

A vida mostra seus “ais”

Mas nos gestos de teus pais

Vi sementes de amor.

 

O pai, um trabalhador

Homem simples e contente

Demonstrando confiança

Falava constantemente

Não era o “águia de Haia”

Dizia DANILO MAIA

Ser um cara inteligente.

 

Seu pai sempre foi presente

Mostrava sempre alegria

Dos passeios aos domingos

Quem é que esqueceria

Do violão e da farra

Nessas lembranças se amarra

Gerlaine é nostalgia.

 

A sua mãe é MARIA

DE JESUS, é seguidora

Uma mulher decidida

Na lida agricultora

Era firme e generosa

E muito religiosa

Da Bíblia, uma leitora.

 

Assim essa genitora

Cearense brasileira

Cuidando de cinco filhas

Mostrou ser mulher ordeira

Ensinou os bons caminhos

Mostrou às flores espinhos

Protegeu cada roseira. 

 

Foi esta mulher guerreira

Mãe de SOLANGE e DIANA

De REJANE e ELAINE

De GERLAINE, que bacana

Acredite se quiser

Maior tesouro é a fé 

Pois vale mais que ter grana.

 

Fim da terceira semana

De novembro é pra lembrar

Que a Maria Gerlaine

Vai aniversariar

Cinqüenta anos é ouro

Fé é seu grande tesouro

Nós vamos comemorar.

 

Nela quero destacar

A vida religiosa

Com 10 anos, a Gerlaine

Êita! Filha preciosa

Pra catequese entraria

Pra Legião de Maria

Deixando a mãe orgulhosa.

 

Adolescente zelosa

Briosa e alto astral

Com a mãe visitou presos

E enfermos no hospital

De criança a mocidade

Há solidariedade

Em seu tempo jovial.

 

Nesse seu viver missal

Nas quermesses foi rainha

Pediu prendas e ajudou

No leilão pra Igrejinha

Todo esse envolvimento

Pra Igreja de São Bento

Ser construída novinha.

 

Gerlaine assim caminha

Pra frente é com certeza

Lembro no ano dois mil

Já morando em Fortaleza

Nesse lindo litoral

Ingressou na pastoral

Do batismo, foi beleza.

 

Na fé sempre é firmeza 

Isso na vida é bom

Passou na Paróquia Mãe

Santíssima, com seu dom

Da Palavra foi ministra

Nossa Senhora registra

Sua passagem em Shalom.

 

Gerlaine estudou com

AURINO e VALDERINA

Dona EXPEDITA FONTES

Foi uma ajuda divina 

Eles eram seus vizinhos

Deus pôs estes três anjinhos

Pra ajudar a menina.

 

Ensino que muda a sina

Gerlaine é só gratidão

Por essas pessoas terem

Amor e abnegação

Gerlaine com nove anos

Deus já mostrava seus planos

Estava em execução.

 

Conclusa a certidão

Gerlaine foi registrada

Já estava com dez anos

Foi então matriculada

Lá no Raimundo de Deus

Até hoje lembra os seus

Tem a lista preparada.

 

No centro, localizada

Escola Municipal

Bons tempos no Zé Raimundo

Lembrar isso é tão legal

Na Avenida Maria 

Das Graças, já pretendia

Ser uma profissional.

 

Das lembranças do local

Gerlaine quer destacar

Das professoras, a NEUMA

LUCIENE e LUZIMAR

Essas professoras boas

Também tem outras pessoas

Aqui não deu pra citar.

 

Adorava estudar

Nas notas boas mostrou

Sempre foi líder de turma

Esse dom lhe acompanhou

Da turma foi oradora

Um degrau, a vencedora

Aos treze anos pisou.

 

Gerlaine aqui lembrou

Dos seus amigos mais perto

Francisco, Railson, Hermilson

Fernando e Edberto

Lili, Gracinha, Rosete

Márcia Xavier reflete

Um sorriso mais aberto.

 

Com o primeiro grau certo

Gerlaine no interior

Estudou segundo grau

Fez lá no Governador

Flávio Marcílio é destino

Na Avenida Dom Lino

Seu sonho ganha vigor.

 

A jovem mostrou fervor

Vendo as dificuldades

O horário e a distância

Finanças e fragilidades

E a descrença do pai

Mesmo assim ele vai

Crê nas suas qualidades.

 

Convicta na verdade

Gerlaine adolescente

Ela queria estudar  

Isso estava evidente

Dentro dela se esconde

A voz forte que responde:

Comigo é diferente.

 

Assim ela segue em frente

Impôs seu ponto de vista

Por tudo que acreditou

Obteve a conquista

Os livros que o pai comprou

Mostra que acreditou

Mudou a visão machista.

 

Gerlaine é otimista

Tem prazer em cooperar

Chegava ao colégio cedo

Para poder ajudar

Quem tinha dificuldades

Laços de fraternidades

Podemos observar.

 

Ir a Escola ou voltar

Era boa caminhada

De Márcia e seu pai Neto

Sempre estava acompanhada

Com Evilânea e Márcia

Sorrir tinha eficácia

Na vida compartilhada.

 

No segundo grau formada

E ainda de menor

Brigas e separação

Dos seus pais foi outro nó

Clima quente feito brasa

Gerlaine saiu de casa

Mas ela não ficou só.

 

Evilânea teve dó

Acolheu e ajudou

Até conseguiu carona

E Gerlaine viajou

Na decisão vi firmeza

Seu destino é Fortaleza

Ousadia revelou.

 

Na cidade ela chegou

Márcia logo acolheu

Depois procurou a tia

Geralda que lhe atendeu

Alegre e sorridente

Ajudou de prontamente

Tal apoio lhe valeu.

 

Outra etapa venceu

Com ajuda dessa tia

Conseguindo um trabalho

O que mais desejaria

Achou dois anjos de fato

Patrões: Tidinha e Renato

Dois anos trabalharia.

 

Dessa forma inicia

Com luta e esperança

Com apoio dos patrões

E em Deus a confiança

Com a fé inabalável

Ela segue inexorável

Com força e perseverança.

 

A vida não era mansa

De dia ela trabalhava

Para alcançar o sonho

A noite ela estudava

Gerlaine tem qualidades

Mas sente as desigualdades

O vestibular mostrava.

 

Sete portas se fechavam

Pra o curso que queria

Na oitava tentativa

A janela se abria

Migrar da educação

Pra Administração

Cursando Pedagogia.

 

A vida dela seguia 

Um projeto triunfal

Não era o que mais queria

Mas fez na Estadual

Lá na UECE estudou 

Pedagogia cursou 

Indo até o final. 

 

Na vida sentimental

Gerlaine me revelou

Que um homem de valor 

Aos vinte anos, achou 

Luciano Belchior

Mostrou seu lado melhor

Com ele, ela casou.

 

Do casório então brotou

A flor menina LORENA

No ano Noventa e quatro (1994)

Veio pra roubar a cena

Gerlaine viu na menina

Talentos com os quais se afina

É realização plena.

 

Aqui na vida terrena

Gerlaine fica orgulhosa

Trazendo em noventa e sete (1997)

Ao mundo uma manhosa

Já tinha uma que manda

Dessa vez nasceu FERNANDA

Uma garota dengosa.

 

No jardim tinha as rosas 

Cheirosas como se diz

Pra completar a família

JOÃO VITOR chegou feliz

Ativo e muito esperto

Os pais com sorriso aberto

Aprovam o que Deus quis. 

 

Gerlaine traz cicatriz

Embora já superada

Por ciúmes, seu marido

Teve a família marcada

Nutriu a desconfiança

O chofer dessa mudança

Teve a família afetada.

 

Gerlaine foi abalada

Com sua separação

Nossa Senhora de Fátima

Trouxe a restauração

A fé que quase perdeu

A santa que reverteu 

Gerlaine tem devoção.

 

O fim dessa relação

Tem a ver com o crescimento

Luciano percebeu

O seu desenvolvimento

Ela conquistando mais

Ele ficando pra trás

Na questão conhecimento.

 

O tal distanciamento

Parece inevitável

Dialogar é difícil

E ficou insuportável

Difícil é ter assuntos

Quando os dois não crescem juntos

A relação fica instável.

 

A verdade insofismável

Gerlaine pensa em crescer

Seu marido Luciano

Só tentando lhe deter

Parece até hilário

Ofereceu um salário

Pra tentar lhe convencer.

 

Ela tentando vencer

Seu plano estava traçado

Porém vira professora

Mesmo sem ter planejado

Passou a ser ideal

Lecionou na Federal

Do Ceará, seu Estado. 

 

Concluiu o seu Mestrado

No ano dois mil e três (2003)

E já em Dois mil e cinco

Foi aprovada de vez

Na Federal de Campina

Grande, assim vaticina

A obra foi Deus quem fez.

 

Seu marido virou Ex 

Ela teve paciência

Continuou seus estudos

Com força e consciência

Concluiu o doutorado

Fez até Pós- doutorado

Porque teve competência.

 

A fé produz resistência

Nesta mulher é recurso

Com garra e perseverança

Gerlaine segue seu curso

A força dela é enigma

Que seja um paradigma

Pras mulheres terem impulso. 

 

A vida tem seu percurso

Gerlaine pode encontrar

Amigas como EUZELIZ 

E a vizinha TATÁ 

AMIRALDO um grande amigo

Desses que vira abrigo

Um porto pra ancorar.

 

ROZZOLINE e DINORÁ 

Podem aplaudir de pé

A moça que vocês viram

Na Rua do Passaré

Quem te viu e quem te vê

Ela é PhD

Com muito esforço e fé.

 

Danilo provou que é 

Um cara inteligente

Deu chances a sua filha 

De provar ser diferente

Tivesse o seu marido

A ela compreendido 

Viveriam plenamente.

 

Gerlaine é independente

E soube conciliar

Em casa foi mãe e esposa

Correu pra realizar

MARIA DE JESUS brilha 

Com as vitórias da filha 

Dá gosto só de olhar.

 

Conseguiu realizar

O sonho de dirigir

No ano dois mil e seis

Com vocês quer dividir

Valeu! Jeanne Mangueira

Teu apoio companheira

Fez sua alma sorrir.

 

A vida é repartir

Viver é ter a bondade

É poder sempre ajudar

Ter amigos de verdade

Tua amizade é sincera

Gerlaine você é fera

Gratos por tua amizade.

 

Por tanta humanidade

E notável competência

Lembra sua professora

Por toda eficiência

É grata à ISABEL

SABINO neste cordel

A positiva influência.

 

Escrever livro é Ciência

É seu saber registrado

Em Lisboa, Portugal

Seu sucesso é provado

Na área Pedagogia

Antes dessa pandemia

Teve dois livros lançados.

 

Muitos sonhos realizados

Gerlaine é tão feliz

Viajou pro Vaticano

Roma e cidade de Assis

Em Fátima, a emoção

De rezar naquele chão

Foi Pra Veneza e Paris. 

 

Lutou por tudo que quis 

Mas teve sempre uma mão

Contou com tantas amigas

Que guarda no coração 

Elas têm sempre um cantinho

Por elas nutre um carinho

Também muita gratidão.

 

Anote a relação

Dessas amigas bacanas

MARIA TEREZA e LIZ

EDNAURA, LUCIANA 

GRACINHA e LISIANE

VALDENORA e JEANNE

DEUSIMAR, LOURDES e HOSANA.

 

De Nietzsche o dito emana

A frase dele eu tomo

Na história de Gerlaine

Essa mensagem eu somo

Repetindo o seu dizer:

“Quem tem um quê pra viver

“Vai enfrentar qualquer como”.

 

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!