Volume
Rádio Offline
Redes
Sociais
Vem pro Alto do Moura
19/07/2021 23:25 em Coluna do Cordel

Autor: Ivaldo Batista

 

Visite a Coluna do Cordel - CLIQUE AQUI! 

Na capital do forró

Chamada Caruaru

O turista é testemunha

Da arte do céu azul

Vem gente do Centro Oeste

Sudeste, Norte e Sul 

 

Vem ver teu mandacaru

A feira e o São João

O forró e o balançar

Do xote e do baião

Vem assim apreciar

Cultura e tradição

 

O turista faz questão

Sempre que vem visitar

Na princesa do agreste

É obrigação passar

Chegar ao Alto do Moura

Uma lembrança levar

 

Lá pode se constatar

Você vai me dar razão

Do barro veio a vida

Com uma modelação

Nicinha grande artesã

Tem essa opinião

 

É nessa comparação

Que todo dia se ver

Nossa gente vem do barro

Dele consegue viver

E modelando a argila

Conseguem sobreviver

 

Eu pude assim descrever

Olhando Seu Severino

Trabalhando com amor

Cumprindo o seu destino

De encantar com a arte

Nosso viver nordestino

 

É filho de Vitalino

Na vocação é herdeiro

E toda sua família

Seguindo esse guerreiro

Que na arte segue o pai

Como um fiel companheiro

 

Vitalino foi ordeiro

É fonte de inspiração

Ali no Alto do Moura

Cumpriu a grande missão

E até hoje seu nome

É quem dar sustentação

 

Em certa ocasião

Estive pra visitar

Encantado com o local

Quase não saio de lá

Procurei até uma casa

Pensando ali morar

 

Hoje posso relatar

Fiquei entusiasmado

A riqueza cultural

No lugar representado

Artesão filho do barro

Assim se tem constatado

 

Pernambuco é o Estado

Caruaru é cidade

Onde tudo se produz

E em grande quantidade

O artesão tem talento

Faz tudo com qualidade

 

É gente de toda idade

Todo ano passeando

Dificilmente resiste

Não fica só contemplando

Decide levar as peças

E por ela vai pagando

 

Nas lojas observando

A arte figurativa

Elogia o trabalho

E a forma criativa

Trabalho original

Peça representativa

 

Visita tão construtiva

Que lembrança duradoura

Ali tanto artesão

No barro faz a lavoura

A lida do sertanejo

A mulher com a vassoura

 

Eu vi no Alto do Moura

Em todo seu dia-a-dia

Identidade de um povo

E sua cidadania

Que reproduz seu viver

No barro com alegria

 

Em sua sabedoria

Vitalino escolheu

Esse lugar pra viver

Trabalhou e aqui cresceu

E foi pelas suas mãos

Que esse lugar viveu

 

Esse lugar floresceu

Tornou-se grande atração

E em seus ateliês 

Castelo do artesão

O mundo todo te ver

E presta muita atenção

 

Quem chega ao São João

Ver brilho e muita luz

Ver os fogos de artifícios

Um encanto que seduz

Que dar até pra se ver

Do monte do Bom Jesus

 

Ali o maior cuscuz 

Pronto pra se degustar

Carne de bode acompanha

Que bom é saborear

Tanta gente nesse dia

Vai lá pra acompanhar

 

Quantos vão entrevistar

No museu de Vitalino

Um grande talento vivo

O seu filho Severino

Depois seguem para casa 

De Elias e Galdino

 

Quão lindo os pequeninos

Que despertam atenção

Miniatura é charme

Talento com precisão

Marliete é quem faz

Com bastante perfeição

 

Saudade do nosso irmão

Artesão valorizado

Grande Manoel Eudócio

Que é tão prestigiado

Dilton Abreu tem lembranças

Tem sempre compartilhado

 

Muito já se tem falado

Divergem em opiniões

No Alto do Moura tem

Setecentos artesões

Em sua Associação

Muitas lutas e questões

 

Importantes decisões

No local temos tomado

Assim milhares de mãos

Que o barro tem molhado

E o Rio Ipojuca

Tudo tem testemunhado

 

De lá se tem carregado

Matéria-prima é o barro

Pra se fazer o enfeite

A galinha e o jarro

O gato maracajá

O boi puxando o carro

 

Nesse assunto me amarro

Vejo no alto as figuras

Tudo que ali se expressa

É com certeza a cultura

Que veio para o cordel

Entrou na literatura

 

Ao fazer essa leitura

Eu lhe convido no ato

Quem não foi vá visitar

Ali tem arte de fato

Alto do Moura é nosso

Centro de artesanato

 

O morador é pacato

E nos recebem tão bem

E quem já foi uma vez

Todo ano sempre vem

Nos restaurantes de lá

É só pedir que lá tem

 

É só convidar alguém

E vir aqui comprovar

O Alto do Moura faz

Qualquer um se apaixonar

No dia que você vir

Vai querer aqui ficar

 

O cordel vai terminar

Eu quero me despedir

Eu sei que toda beleza

Não dar pra se transmitir

Por isso fica o convite

Esperamos você vir

 

Para você descobrir

Assim com toda emoção

Que na tua vida há

Lugar pra decoração

A arte que você leva

Nos leva no coração

 

A sua visitação

Nos deixa muito contente

E estamos preparados

Pra receber o cliente

Qualquer dia que vier

Pode contar com a gente.

 

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!