Volume
Rádio Offline
Redes
Sociais
Morto pela Covid, Genival Lacerda teve produção de disco interrompida pela pandemia
01/05/2021 08:23 em Notícias

Por Pedro Alves, G1 PE

Ícone do forró, Genival Lacerda lançou o primeiro disco aos 24 anos, em 1955. Ao longo de 66 anos, o artista se dedicou à música nordestina, até ter a vida e a carreira interrompidas pela Covid-19. O cantor morreu aos 89 anos, em janeiro de 2021, depois de 37 dias internado no Recife.

(Esta história faz parte da série Planos interrompidos, que conta projetos e sonhos de pessoas que morreram vítimas de Covid-19.)

Genival Lacerda era implacável quando se tratava de cantar forró. O "Rei da Munganga" trabalhou até os últimos meses de vida. Em março de 2020, quando os primeiros casos de Covid-19 eram confirmados em Pernambuco, ele lançava, junto com o filho João, o EP "Pai e Filho", com oito músicas inéditas e duas regravadas.

Ao mesmo tempo, já produzia um outro álbum, com seis músicas que seriam lançadas para o São João de 2020. Tudo foi preparado, mas Genival não teve tempo de dar voz às canções.

A interrupção nos planos ocorreu tanto devido às restrições impostas pela pandemia quanto pela própria saúde, que foi ficando cada vez mais debilitada. Primeiro, em maio do ano passado, ele sofreu um Acidente Vascular Cerebral (AVC) Isquêmico. Depois, foi diagnosticado com Alzheimer e, por último, pegou Covid.

"Nós chegamos a lançar um EP, 'Pai e Filho', com oito músicas inéditas e uma regravada. Mas era março de 2020 e, com a pandemia, não deu para divulgar, somente para as plataformas digitais. Tínhamos seis músicas com a base gravada, esperando somente Genival pôr a voz. Seriam lançadas para o São João, mas não deu tempo", conta João Lacerda.

Genival Lacerda fez, ao longo da vida, mais de 60 discos. Alguns foram produzidos por João Lacerda, considerado herdeiro musical do pai. É ele quem, agora, toca os projetos inacabados do intérprete de "De quem é esse jegue?" e "Severina Xique-Xique".

Canções inéditas

"O São João, para a gente, era a época mais importante. Iríamos lançar seis faixas. Gravamos a base no estúdio, mas, como nenhum vocal foi colocado, eu decidi dar seguimento ao projeto. Uma delas é 'Toca Pi' e a outra, 'Loucura e Sedução (Sou Eu)'. São canções que mexem com o duplo sentido, elemento característico da carreira do meu pai, e com o romantismo", diz.

Para João Lacerda, o pai vai sempre ser lembrado como um representante incansável do forró e da música nordestina.

"No São João, mesmo que não tenha festa, por causa dessa doença, espero que os fãs dele acendam suas fogueirinhas, ouçam as músicas e lembrem de Seu Vavá", afirma.

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!