Volume
Rádio Offline
Redes
Sociais
B
Tema do Galo 2020 exalta Xilogravura e literatura de Cordel
26/08/2019 21:40 em Carnaval de Pernambuco

O desfile do Galo da Madrugada se tornou há anos uma vitrine para promover e destacar a cultura de Pernambuco. Por este motivo, no Carnaval de 2020, a agremiação escolhe mais uma vez exaltar a cultura popular e traz à luz a Xilogravura e a literatura de Cordel com o tema: “Xilogravuras no Cordel do Frevo”. Como manda a tradição, o bloco sai às ruas no Sábado de Zé Pereira que, no próximo ano, será comemorado no dia 22 de fevereiro de 2020.

Para Rômulo Meneses, presidente do Galo da Madrugada, a escolha do tema faz parte do ativismo da agremiação em promover a reflexão do público sobre a importância da cultura e do folclore enquanto agregadores da sociedade. “A nossa arte é rica, faz de nós quem somos. Dar destaque a poesia, ao artesanato e a pintura popular do nordeste é dar oportunidade, estimular e influenciar novos artistas. É fortalecer nossas raízes”, diz.

A arte e técnica de fazer gravuras em relevo sobre madeira, bem como a produção de poemas para narrar “causos populares”, não são oriundas da nossa terra, mas foi no nordeste brasileiro que encontrou solo fértil. Da seleção da madeira, do polimento, à execução do entalhe. Foi narrando a vida da população sertaneja que a xilografia se consagrou. Imbicando junto à xilogravura, pela integração entre seus temas, o cordel se tornou uma das mais importantes manifestações da cultura popular brasileira e um dos principais responsáveis pela perpetuação do folclore nordestino. Entre os principais xilógrafos brasileiros estão nomes como Gilvan Samico (PE), Abraão Batista (CE), José Costa Leite (PB), José Lourenço (CE) e os irmão Amaro Francisco (PE) e J. Borges (PE).

Entalhando experiências do cotidiano sertanejo, retratando as tradições nordestinas e o dando voz ao imaginário popular, o artista José Francisco Borges, – popularmente conhecimento como J. Borges – é um dos nomes mais celebrados da xilogravura mundial, tendo angariado prêmios nacionais e internacionais com sua arte. Com mais de 200 publicações e reconhecido com Patrimônio Vivo de Pernambuco desde 2005, o xilógrafo foi o escolhido para representar os artesões de todo país no desfile do Galo da Madrugada. Foi a partir da matriz xilográfica criada por J. Borges para o Galo da Madrugada, em junho deste ano, que a logomarca comemorativa para o Carnaval 2020 foi criada.

“A cada evento que ilustro, engordo o currículo e o pessoal acredita mais no meu trabalho. O Galo da Madrugada é um evento tradicional, um evento de grande porte do Brasil e no mundo. Já assisti carnaval no exterior e é um bocado de gente andando no meio da rua, não tem muita graça não. Mas o Galo, o Galo comanda e eu me sinto muito honrado com a homenagem”, avalia J. Borges.

J. Borges – José Francisco Borges, 84, é artesão, cordelista, xilógrafo e poeta brasileiro. Nasceu em Bezerros, interior de Pernambuco, em 1935. Começou a produzir cordel em 1964. Em seu ateliê, localizado em Bezerros, mantém o Memorial J. Borges, onde o visitante pode apreciar as obras do artista e pode ter a chance de conversar com o mesmo. Dos seus 18 filhos, três seguem seus passos. Além disso, um irmão, três sobrinhos e um primo, graças às aulas de J. Borges, também se arriscam no mundo da xilografia.

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!