Volume
Rádio Offline
Redes
Sociais
Junior Afro é o novo vice-presidente da Fundarpe
29/05/2022 23:04 em Notícias

Gestor ocupa o lugar de Severino Pessoa, que assumiu a presidência da Fundarpe no último mês de abril

O gestor e produtor cultural Junior Afro foi nomeado, pelo Governo de Pernambuco, para o cargo de vice-presidente da Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe). Ele chega para ocupar o lugar deixado por Severino Pessoa, que assumiu a presidência da fundação em abril. A nomeação foi publicada no Diário Oficial do Estado.

Graduado em História pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) e pós graduando em Políticas e Gestão Cultural pela Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), Junior Afro nasceu Lindivaldo Oliveira Leite Junior. Ele atua há anos com temas e políticas culturais ligados à memória cultural, culturas populares, cultura afro-brasileira e enfrentamento ao racismo.

De acordo com Junior Afro, o objetivo da atual gestão da Fundarpe, ao lado do secretário Estadual de Cultura, Oscar Barreto, é dar continuidade às políticas públicas, ao mesmo tempo em que sejam conquistados avanços importantes para o setor cultural.

“A expectativas que temos de construção mais profunda estão nas políticas para povos tradicionais, sobretudo as de matriz africana. Vem também dessa nossa preocupação com a participação social e democrática, cuidando dos nossos conselhos, e das políticas de patrimônio para além dos editais”, destaca o vice-presidente da Fundarpe.

“Vamos cuidar de quem mais precisa. Das manifestações que vivem em situação de vulnerabilidade, pensando na transversalidade, na cultura e no seu papel no cuidado das pessoas. Na promoção da justiça social e no enfrentamento de desigualdades de raça e gênero”, pontua ele.

No seu currículo, o gestor leva experiências importantes para o desenvolvimento da cadeia produtiva da cultura. De 2001 a 2013 trabalhou na Prefeitura do Recife, onde coordenou o Núcleo da Cultura Afro Brasileira, foi assessor do Gabinete do Secretário de Cultura nas ações de patrimônio imaterial; coordenador do Programa de Combate ao Racismo Institucional; e coordenou a programação do Carnaval do Recife.

No Governo Federal, de 2013 a 2016, atuou como diretor de Fomento e Promoção da Cultura Afro Brasileira da Fundação Cultural Palmares. Lá, foi responsável pelos editais, pela construção do Plano Nacional Para a Cultura Afro Brasileira e representou a fundação na comissão nacional de incentivo a cultura. Em Brasília, também trabalhou como Gerente de Projetos de Ações Afirmativas na Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial.

A partir do seu olhar experiente com as políticas culturais, Junior Afro avalia que a atual gestão da Secult-PE/Fundarpe irá garantir as três dimensões estruturadoras da cultura que estão nos Planos Nacional e Estadual de Cultura, que são: a cidadã, a simbólica e a econômica.

“No que diz respeito à cidadania, envolve os conselhos, a participação, e o direito à cultura. A simbólica é considerar o patrimônio, a identidade, a diversidade que existe na cultura pernambucana, e fortalecê-la. E precisa fazer com que toda essa dimensão e produção tenham força do ponto de vista econômico. Compreender essa cadeia produtiva do ponto de vista macro, bem como a micro, entendendo ali seus aspectos da cidadania, identidade e pertencimento”, conclui o gestor.

Além das outras experiências citadas, Junior Afro é colaborador da ONG Casa Menina Mulher, do Fundo Baobá para equidade racial, e do Bloco Carnavalesco Banhistas do Pina. Atuou como consultor em diversos projetos culturais, educativos, e projetos de enfrentamento ao racismo e promoção da igualdade racial.

Faz parte do conselho editorial do canal Pensar Africanamente, e é membro do Comitê Gestor de Salvaguarda do Frevo no Recife. Atualmente, está no curso de mestrado de Estado, Governo e Políticas Públicas da Faculdade Latino-Americana de Ciências Sociais (Flacsos).

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!