Volume
Rádio Offline
Redes
Sociais
Getúlio Cavalcanti: uma legenda do Frevo de Bloco
10/05/2020 03:23 em Carnaval de Pernambuco

Um garoto que aos seis anos de idade já estudava musica porque gostava da matéria tinha que virar um excelente compositor e cantor. Esse foi o caso de Getulio de Souza Cavalcanti, nascido na cidade de Camutanga, Zona da Mata Norte de Pernambuco.  Dois anos depois, ou seja, aos oito anos já tocava sax soprano na banda da escola.  Aos 16 anos já era “crooner” de uma orquestra que animava o Carnaval de sua cidade natal.  Quando veio para o Recife trazia o sonho e já uma bagagem de artista.  Primeiro emprego foi de almoxarife do “Diário de Pernambuco”. Por pertencer ao Grupo dos Diários e Emissoras Associados não foi difícil ele chegar até a TV-Rádio Clube, onde participou de vários programas cantando músicas românticas. Nessa época também fazia serenata em casa de gente da alta sociedade. 

Durou pouco para ganhar a chance de cantar em programas de grande audiência – “Noite deBlack-tie” e “Você faz o show”, ambos da TV-Jornal do Commercio. Formou-se em Administração pela Universidade Federal de Pernambuco e trabalhou em importante empresa de informática até ter o seu próprio negocio também no ramo da informática.

Em 1975, apareceu como compositor gravando o frevo de bloco “O Bom Sebastião”, uma homenagem ao folclorista Sebastião Lopes, musica que foi muito executada e deu a Getulio a certeza de que não mais se separaria do gênero que o tornou famoso no Carnaval de Pernambuco.   

Outro frevo de bloco que é exaltado em todos os carnavais é “O Último Regresso”. Compôs também “Cantigas de Roda”, “Boi Castanho”, e dezenas de outras musicas. Seu primeiro amor foi pelo Bloco das Ilusões, depois se apaixonou pelo Bloco da Saudade e hoje é amante de todos os blocos do Recife.  

Getúlio Cavalcanti se considera um artista de rua. Ele mesmo confessa: - “É como se a rua fosse um grande palco. E é nesse palco que eu vejo bem de perto o reconhecimento das pessoas pelo meu trabalho”.

Não se pode falar em frevo de bloco sem lembrar essa legenda do Carnaval de Pernambuco. Getúlio Cavalcanti representa o que há de  mais significativo no gênero e em todos os Carnavais sempre é visto com seu violão desfilando pelas ruas do Recife Antigo com seu sorriso largo de quem está, realmente,  muito feliz pelo que faz.

 

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!