Volume
Rádio Offline
20º Festival de Curtas de Pernambuco anuncia programação completa
29/11/2018 07:55 em Notícias

Realizado pelo Governo de Pernambuco (Secult e Fundarpe) e Prefeitura do Recife, o festival acontece em homenagem a dois pernambucanos que estão cravados na história do audiovisual brasileiro: o cinéfilo e ex-programador de filmes Arlindo Gusmão, que atuou em empresas como Art Filmes, Warner Bros, Herbert Richards e Embrafilmes, e colaborou ainda com o único mapeamento do parque exibidor pernambucano nos anos 50/60; e a jornalista Graça Araújo, que partiu precocemente este ano, deixando um legado imenso para o telejornalismo e a difusão do cinema pernambucano, atuando, inclusive, como apresentadora oficial de todas as edições do Cine PE.

arte/divulgação

arte/divulgação

A jornalista Graça Araújo (falecida em setembro deste ano) e o ex-programador Arlindo Gusmão serão homenageados

“O Festival chega à sua vigésima edição reafirmando e incentivando o olhar para a produção audiovisual local. A história do FestCine é marcada pela exibição dos primeiros curtas-metragens de realizadores que hoje são reconhecidos até internacionalmente, então, é com grande alegria que damos continuidade a um evento que representa tanto para toda a cadeia do cinema e da produção audiovisual pernambucana”, celebra Antonieta Trindade, Secretária Estadual de Cultura.

“Grande celeiro de produção audiovisual, Pernambuco e principalmente Recife têm vocação para gerar profissionais sensíveis e inovadores. Por isso os poderes públicos precisam se manter articulados – e o fazem – para potencializar e fomentar o surgimento de novos talentos por trás das câmeras”, diz o presidente da Fundação de Cultura Cidade do Recife, Diego Rocha.

FILMES E PREMIAÇÕES

O panorama das mostras competitivas desta edição é composto por 64 filmes de todas as macrorregiões do estado, exibindo uma grande diversidade de temas, estéticas, narrativas e processos de realização. São ficções, videoartes, documentários, animações e videoclipes que integram as programações de duas mostras competitivas (Geral e Formação).

Arte/Divulgação

Arte/Divulgação

A identidade visual desta edição evidencia o entorno do Cinema São Luiz

Selecionados entre 209 obras inscritas – um recorde -, os curtas concorrem a uma premiação total no valor de R$ 66,5 mil. Neste montante, consta também o prêmio inédito no Festival, o CIARIO/CONNE que concederá ao filme eleito pelo Juri Oficial como melhor curta de Pernambuco, um crédito na empresa NAYMAR de R$ 8 mil em locação de equipamentos de iluminação, acessórios e maquinaria para uma futura obra audiovisual.

Para Matheus Lins, coordenador geral do FestCine, “este novo prêmio é mais uma forma de incentivarmos a continuidade das carreiras artísticas dos vencedores do FestCine que, também nesta edição, poderão contar com críticas especializadas de suas obras que serão elaboradas pelo jornalista e crítico audiovisual Luiz Joaquim”.

FORMAÇÃO E INCLUSÃO 

De acordo com Márcia Souto, presidente da Fundarpe, “a inclusão de pessoas com algum tipo de deficiência no Festival também é um aspecto que estamos fortalecendo nesta edição, com a realização de sessões especialmente direcionadas a este público; e na grade de formação cultural, as mulheres têm prioridade, são o público-alvo de oficinas ofertadas em parceria com o FERA (Feminismo e Equidade para Reinventar o Audiovisual)”.

Outro destaque da programação deste ano é o retorno dos debates diários com os realizadores e ainda a oferta das oficinas “Documentando”, ministrada pelo cineasta Marlom Meirelles, “Estratégia de Marketing Digital para o Lançamento de Filmes”, com o roteirista e diretor Txai Ferraz, e “Inspire – Interpretação para TV e Cinema”, ministrada pelo comunicador e produtor cultural Gilvan Noblat.

Divulgação

Divulgação

‘O Auto da Compadecida’ ganha exibição com acessibilidade no sábado (8)

Na quarta-feira, (5), o São Luiz acolhe o encontro “Cinema urgente: estratégias de existência do cinema como arte e resistência”, que contará com a participação de diversas realizadoras pernambucanas, partilhando experiências e traçando novas estratégias de intervenção. Já no sábado (8), duas sessões especiais ganham a tela. A primeira, às 17h, vai apresentar – em parceria com Alumiar/Fundação Joaquim Nabuco, dois filmes com audiodescrição e outros recursos de acessibilidade comunicacional: o curta Frequências, de Adalberto Oliveira e o longa O Auto da Compadecida, de Guel Arraes. Logo na sequência, às 19h, acontece a Mostra Documentando,que reúne quatro curtas-metragens produzidos de maneira coletiva em oficinas do projeto que tem percorrido, com incentivo do Funcultura, diversos municípios de Pernambuco.

INTERAÇÕES COM O DESIGN E A MODA

A Assessoria de Design e Moda da Secult-PE, em parceria com a Think Collection, também vai ocupar o São Luiz exibindo e comercializando produções artesanais de moda agênero, atemporal e sustentável. Durante os seis dias de programação, das 18h às 22h, o público poderá conferir as peças no hall do Cinema.

Divulgação

Divulgação

Ação de design e moda estará aberta ao público no hall do São Luiz

PARCERIAS 

Em mais uma edição, o Festival agrega parceiros essenciais à consolidação da política para o audiovisual no Estado, que enriquecem nossa programação. Entre eles, a Federação Pernambucana de Cineclubes (FEPEC), a Associação Brasileira de Documentaristas / Associação Pernambucana de Cineastas (ABD-PE/APECI), ABCA – Associação Brasileira de Cinema de Animação, a CONNE – Conexão Audiovisual Centro-Oeste, Norte e Nordeste e a Fundação Joaquim Nabuco, através do Projeto Alumiar. Além de mais uma parceria com o VerOuvindo – Festival de Filmes com Audiodescrição do Recife, que nesta edição, premiará três produções com serviços de acessibilidade comunicacional – audiodescrição (AD), Legendas para surdos e ensurdecidos (LSE) e Libras.

MAPA CULTURAL DE PERNAMBUCO 

Pela primeira vez em vinte edições, o processo de inscrição dos filmes no Festival foi totalmente online, via plataforma Mapa Cultural de Pernambuco“Além de ter facilitado a inscrição de um número recorde de filmes, a nova ferramenta da política cultural do Estado também sai fortalecida deste processo, com os dados de mais agentes culturais cadastrados, que nos permitem mapearmos o cenário atual da produção audiovisual nas regiões pernambucanas e, a partir daí, desenvolvermos novas ações e programas que fortaleçam o setor”, comenta Tiago Montenegro, gestor de comunicação da Secult-PE e coordenador do Mapa Cultural.

CONFIRA AQUI MAIS INFORMAÇÕES SOBRE JURI, PREMIAÇÕES, HOMENAGEADOS E FILMES

 

PROGRAMAÇÃO GERAL

Local: Cinema São Luiz (Rua da Aurora, 175 – Boa Vista, Recife)
Acesso gratuito

Segunda-feira, 03 de dezembro

19h – Abertura do 20º FestCine
Homenagem a Arlindo Gusmão

Mostra Competitiva Geral
Classificação: 14 anos

Bolha (Animação, 15 minutos, 2018), de Mateus Alves
Juliano Holanda – Ouriço (Ao vivo No Texas) (Videoclipe, 05 minutos, 2017), de Pedro Vitor Ferraz
Vendo (Ficção, 19 minutos, 2018), de João Vigo
“Sobrado” (Videoclipe, 02 minutos, 2018), de Rodrigo Barros
Tá difícil atravessar (Videoarte/experimental, 04 minutos, 2018), de João Lin
Coleção (Ficção, 13 minutos, 2018), de André Pinto e Henrique Spencer
Areia Branca (Videoclipe, 05 minutos, 2017), de Victor Giovanni
Cor de Pele (Documentário, 15 minutos, 2018), de Livia Perini
Mini Miss (Documentário, 16 minutos, 2018), de Rachel Daisy Ellis
Liberdade (Videoclipe, 03 minutos, 2017), de Lira Paes, Clayton Barros, Eduardo Pereira e Felipe Falcão
Nova Iorque (Ficção, 24 minutos, 2018), de Leo Tabosa

Terça-feira, 04 de dezembro

19h – Mostra Competitiva Geral
Classificação: 16 anos

Verde Limão (Ficção, 18 minutos, 2018), de Henrique Arruda
Não te quero mais mizéra (Videoclipe, 03 minutos, 2018), de Arrete e Caco Nigro
As TransforMISStas (Documentário, 16 minutos, 2018), de Henrique Arruda
Pra te conquistar (Videoclipe, 03 minutos, 2018), de Marionaldo Júnior
Mayra está bem (Documentário, 08 minutos, 2017), de Juliana Lima
Pantera (Videoclipe, 04 minutos, 2018), de Ana Olívia Godoy
Movimento #5 com Edson Vogue (Videoarte/experimental, 03 minutos, 2016), de Thiago Merces e Marcos Haas
Realizadorxs (Documentário, 10 minutos, 2018), de Cacau Barros
Deusa (Videoarte/experimental, 15 minutos, 2018), de Joana Gatis e Mayara Millane
Entremarés (Documentário, 20 minutos, 2018), de Anna Andrade
ELEKÓ (Videoclipe, 05 minutos, 2018), de Aida Polimeni
Reforma (Ficção, 15 minutos, 2018), de Fábio Leal
A Senhora dos Ventos (Documentário, 24 minutos, 2018), de Chia Beloto e Rui Mendonça

Quarta-feira, 05 de dezembro

19h – Mostra Competitiva Geral
Classificação: 16 anos

Persignação (Ficção, 17 minutos, 2017), de Igor de Lyra
O Corre (Videoclipe, 10 Minutos, 2018), de Júlio Fonseca
Entre Pernas (Ficção, 20 minutos, 2018), de Ayla de Oliveira
GeoPoesis (Videoarte, 22 minutos, 2018), de Zé Diniz e Fred Nascimento
Antiproibicionismo JAH!!! (Documentário, 16 minutos, 2018), de Juliana Trevas e Pedro
Severien
Dorival – Academia da Berlinda (Videoclipe, 06 minutos, 2018), de Filipe Marcena e Marcelo Sena
Na pisada (Documentário, 12 minutos, 2017), de Sérgio Santos
Eu o declaro meu inimigo (Videoclipe, 02 minutos, 2018), de Marcos Buccini e Tiago Delácio
Esta não é uma canção de esperança (Ficção, 23 minutos, 2016), de Daniel Aragão
S/N (Ficção, 10 minutos, 2018), de Renata Malta

Quinta-feira, 06 de dezembro

18h30 – Mostra Competitiva de Formação
Classificação: 12 anos

Quanto craude no meu sovaco (Ficção, 04 minutos, 2017), de Duda Menezes e Fefa Lins
Quando me deixam falar (Documentário, 18 minutos, 2017), de Ivson Henrique e Lais Rilda
Pisciano (Ficção, 02 minutos, 2018), de Alexandre Pitanga
A hora do tabaqueiro (Animação, 03 minutos, 2018), de Direção Coletiva
Uma Volta Comigo (Ficção, 21 minutos, 2018), de Larissa Reis
Coração do Mar (Ficção, 20 minutos, 2018), de Rafael Nascimento

19h40 – Mostra Competitiva Geral
Classificação: 12 anos

Ressonâncias Rupestres – Live performance coco Raízes de Arcoverde (Videoclipe, 23 minutos, 2018), de Rui Mendonça
Cavalo Concreto (Videoarte/experimental, 16 minutos, 2018), de Juliano Valença
Extintos Cinemas (Documentário, 13 minutos, 2018), de William Tenório
O Esquema (Ficção, 12 minutos, 2018), de Caio Dornelas
Tempo Circular (Documentário, 20 minutos, 2018), de Graciela Guarani
Caçador (Ficção, 20 minutos, 2018), de Leonardo Sette
Samico – Sereia (Videoclipe, 04 minutos, 2018), de Tágory Nascimento e Rogério Samico
Enraizada (Documentário, 08 minutos, 2018), de Tiago Delácio
Gerônimo (Ficção, 15 minutos, 2018), de Anny Stone

Sexta-feira, 07 de dezembro

18h30 – Mostra Competitiva de Formação
Classificação: 16 anos

Tangível Ballet (Documentário, 10 minutos, 2017), de Tatiane Ferr e Ana Gabriela
#Turismo_Selvagem (Animação, 04 minutos, 2018), de Direção Coletiva
Carolinas: as mulheres da ocupação Carolina de Jesus (Documentário, 06 minutos, 2017), de Sofia Lucchesi e André Norões
Desyrrê (Documentário, 13 minutos, 2018), de Direção Coletiva
TRANSdisciplinaridade (Documentário, 04 minutos, 2017), de Kailane Cavalcanti, Oliver Matheus, Rennan Peixe e Sinthya Eloy
Rita (Documentário, 10 minutos, 2018), de Maria Luyza Souza
Eu sou lamento (Documentário, 18 minutos, 2018), de Almir Cunha

19h40 – Mostra Competitiva Geral
Classificação: 12 anos

Meu Livro Proibido (Ficção, 23 minutos, 2018), de Thom Galiano e Robério Brasileiro
Vento – Um leito de água azul (Videoclipe, 04 minutos, 2018), de Lauro Ribeiro e Katarina Barros
Adeus (Animação, 12 minutos, 2017), de Marília Feldhues
Sobre o Esquecimento (Ficção, 15 minutos, 2016), de Lucas Rocha
Recifeiria (Videoclipe, 02 minutos, 2018), de Filipe Massa
Carrero, o áspero amável (Documentário, 25 minutos, 2018), de Luci Alcântara
Vento Frio (Ficção, 17 minutos, 2018), de Taciano Valério
Guaxuma (Animação, 14 minutos, 2018), de Nara Normande

Sábado, 08 de dezembro

17h – Sessão Especial com acessibilidade comunicacional – Alumiar – Fundação Joaquim Nabuco
Classificação: Livre

Frequências (Videoarte/experimental, 19 minutos, 2017), de Adalberto Oliveira (AD)
O Auto da Compadecida (Ficção, 104 minutos, 2000), de Guel Arraes (LSE, Libras, AD)

19h – Sessão especial Mostra Documentando
Pode Entrar (Documentário, 7 minutos, 2014), Direção Coletiva
Quadrado (Documentário, 9 minutos, 2014), Direção Coletiva
Vida Aparecida (Documentário, 10 minutos, 2016), Direção Coletiva
Ciola (Documentário, 13 minutos, 2018), Direção Coletiva

20h – Cerimônia de Encerramento e premiação
Exibição do resultado das oficinas do FERA e Documentando
Homenagem a Graça Araújo

ENCONTROS DE CINEMA

Debates com os realizadores do Festival
Todos os dias, de terça a sábado, sempre das 17h às 19h.
Local: 1º Andar do Cinema São Luiz
Mediação: Luiz Joaquim

Cinema urgente: estratégias de existência do cinema como arte e resistência. (Em parceria com a FERA – Feminismo & Equidade para Reinventar o Audiovisual)

Como será fazer cinema a partir de agora e que cinema vamos fazer? Uma roda de conversa com 4 mulheres trabalhadoras do audiovisual sobre estratégias e possíveis caminhos para manter o cinema como ferramenta de diálogo, arte e resistência.
Mediadora: Débora Britto (jornalista da Marco Conteúdo, membra do Terral Coletivo de Comunicação Popular e realizadora audiovisual)
Debatedoras: Rachel Ellis (produtora criativa da Desvia produções e realizadora audiovisual), Yane Mendes (realizadora audiovisual e oficineira audiovisual com jovens de periferia),  Juliana Lima (realizadora audiovisual, mestre em educação e especialista em relações étnico-raciais),
Melina Bomfim (realizadora audiovisual, curadora, membra da produtora .tantas.)

Quarta-feira, 05 de dezembro
Das 17h às 19h
Local: 1º Andar do Cinema São Luiz

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!