Recife adota sertanejo como cidadão
07/06/2018 - 19h50 em Notícias

Ele veio de longe. É sertanejo, daqueles que não negam a fama, acima de tudo um forte. Veio para o Recife e como bom sertanejo, de mansinho, se instalou. Rinaldo Ferraz Pereira Lisbôa, nasceu em Floresta e viveu a maior parte em Tacaratu. Aos catorze anos mudou-se para o Recife para concluir os estudos. Fez Escola Técnica e engenharia eletrônica, e depois Direito. Exerceu a profissão que estudou, mas gosta mesmo é de ser empresário, e bem sucedido. Fundou em 1999 a casa Sala de Reboco. Rinaldo Ferraz recebeu na noite desta quarta-feira (06), na Câmara Municipal, regado com muito forró pé de serra, o Título de Cidadão do Recife concedido pela vereadora Aline Mariano (PP), que também é sertaneja.

Na Sala de Reboco criou 300 empregos diretos e indiretos para artistas, que têm espaço para  se apresentarem. Ali só se escuta o autêntico forró pé de serra, através do trabalho de resgate e preservação cultural. A lista dos que se apresentaram na Sala de Reboco é gigante, no número de artistas e na estatura musical de cada um. Gente como Dominguinhos, Elba Ramalho, Genival Lacerda, Sivuca, Marinês (a rainha do forró), Geraldo Azevedo.

Aline Mariano ressaltou que no projeto “Quartas de Cantoria”, artistas como Renato Teixeira, Xangai, Elomar, Belchior, Paulo Diniz, Zé Geraldo, Ruy e muitos outros já se apresentaram lá. “Um dos objetivos da casa Sala de Reboco, no entanto, é revelar e incentivar o surgimento de novos artistas que cultivam nossa cultura do forró pé de serra. Com relação a esse aspecto, apesar das dificuldades vivenciadas no momento, por conta da grave crise que se instaurou em nosso país, ela continua a abrir suas portas para esses artistas”.

E foi por conta dessa projeção cultural que  a Sala de Reboco foi convidada pela diretoria da Rede Globo Nordeste para fazer parte de um dos maiores eventos juninos do Recife: O São João da Capitá. Tal parceria se mantém há mais de 10 anos, com diversas apresentações de artistas do nosso autêntico forró. O empresário recebeu diversas homenagens e faz questão de cooperar com a Casa do Estudante de Pernambuco.

Rinaldo Ferraz, agora cidadão recifense de fato e de direito, não poupou agradecimentos aos amigos, artistas, aos familiares, em especial à mãe Maria José, a quem considera a primeira dama do forró. Explicou que o forró chegou para ele através do pai, que quando viajava o levava, ainda garoto, junto. Durante a viagem ouviam forró, os clássicos legítimos.

Tomou gosto. Veio estudar, foi trabalhar. Acabou no financeiro de um banco e foi ali que veio a oportunidade de comprar a casa aonde está instalada a Sala de Reboco. Surgia então um imenso trabalho de resgate, apesar de alguns desaconselharem, afinal o forró autêntico havia morrido. Foi em frente, acreditou e hoje a casa é conhecida país afora, como referência do melhor forró do mundo. CONFIRA MAIS FOTOS

COMENTÁRIOS